Toda infecção urinária tem sintomas?

MITO. Os principais sintomas (urina escura e com cheiro forte, ardência para urinar e vontade constante) são muito comuns nos pacientes com infecção urinária, mas não obrigatórios. Grávidas, por exemplo, constantemente tem exames de urina mostrando infecção e não demonstram nenhum sintoma.

Infecções urinárias não causam febre?

MITO. Infecções urinárias simples como a cistite (acomete apenas a bexiga) não cursam com febre. Já as infecções que atingem o rim (pielonefrite) causam febre e queda do estado geral do paciente.

O início das relações sexuais pode estar relacionado com infecções urinárias?

VERDADE. Há uma nítida associação da frequência das relações sexuais com o aumento na incidência de infecção urinária. Na relação sexual há deslocamento de bactérias para a região da uretra (canal urinário) feminina, aumentando a chance de infecção.

Mulheres grávidas e idosas tem mais chances de ter infecção urinária?

VERDADE. Os dois grupos de pacientes acima têm seus sistemas imunológicos mais comprometidos que o restante da população. Além disso, as idosas que possuem alterações de bexiga, incontinência urinária ou outras doenças como diabetes têm chances de infecção aumentadas. Grávidas tem alteraçòes normais da gravidez em todo o aparelho urinário, que fica mais dilatado e suscetível a infecções.

Infecções urinárias: 90% ocorre em mulheres?

VERDADE. A uretra (canal urinário) feminino tem cerca de 5cm e é bem mais curta que a masculina, com cerca de 20cm. Dessa forma, o caminho para as bactérias atingirem a bexiga é bem mais curto, aumentando a chance de infecções.

Infecção urinária em crianças deve ser sempre investigada?

VERDADE. É muito rara a ocorrência de infecções urinárias em crianças. Tais infecções devem alertar os pais de que pode haver alguma alteração dos órgãos urinários dessa criança. Portanto, o melhor passo frente a uma infecção urinária é tratar e depois avaliar de forma cuidadosa possíveis alterações de bexiga, rim, uretra e ureter.

Uma boa alimentação evita infecções urinárias?

VERDADE. Aumento da ingestão de liquidos e cítricos diminui a ocorrência de infecção urinaria. Obesidade também é fator de aumento do número de infecções e o tipo de alimentação está intimamente ligado a isso. Melhor evitar excesso de doces, principalmente em pacientes diabéticos.

Não há relação entre pedras nos rins e infecção urinária?

MITO. Pacientes com cálculos renais tem mais chance de terem infecções de urina. Inclusive há alguns tipos de cálculos que contém bactérias em sua composição. Nesse caso, o tratamento do cálculo é fundamental para resolução da infecção. Além disso há pacientes que desenvolvem infecções urinárias após crise de cólica renal. Isso acontece devido a um cálculo (pedra) que obstrui o canal urinário (ureter), aumentando a chance de contaminação dessa urina que não está sendo escoada para a bexiga.

Doenças crônicas como diabetes aumentam chance de infecção?

VERDADE. Diabetes descompensada piora o sistema imunológico e favorece o aparecimento de qualquer tipo de infecção, incluindo a urinária.

Exames de urina de Pronto Socorro diagnosticam infecção urinária?

MITO. O melhor exame para diagnóstico de infecção urinária é a cultura de urina. O resultado aparece depois de 48 horas, identificando a bactéria causadora da infecção e qual o melhor antibiótico para tratá-la. O exame de urina 1, feito no Pronto Socorro, identifica sinais indiretos de infecção urinária, mas não é conclusivo.

Não existe outro tipo de tratamento além dos antibióticos?

VERDADE. Infecções urinárias são causadas por bactérias e só são resolvidas com uso de antibióticos.

Entrevista do Dr. Danilo Galante ao programa Você Bonita na TV Gazeta:

Entre em contato

Enviado!

contato@drdanilogalante.com.br Agendar Consulta Moema - São Paulo